Tamiflu:

entenda os riscos do remédio para gripe

Com o aumento dos casos de H3N2 no Brasil, a procura pelo Tamiflu cresceu em farmácias e unidades de saúde. Mas os médicos alertam que ele só pode ser usado em situações específicas.

Para tomar o Tamiflu, é necessário prescrição médica. Além disso, os pacientes devem apresentar um quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave, com falta de ar, por exemplo. 

Ele também pode ser usado em pessoas com síndrome gripal mais leve, mas que fazem parte do grupo de risco e, por isso, têm chances de evoluir para um quadro mais grave.

- Pessoas com problemas cardiovasculares, pulmonares e asma.

- População indígena;

- Crianças menores de 5 anos;

- Grávidas;

- Pessoas com mais de 60 anos;

Segundo o Ministério da Saúde, fazem parte do grupo risco:

De acordo com médicos, o uso sem necessidade do Tamiflu pode gerar uma resistência no vírus da gripe. Assim, quando o paciente realmente precisar do medicamento, ele pode não funcionar.

Além disso, o uso sem necessidade do Tamiflu gera desabastecimento nas unidades de saúde e farmácias. Pacientes com real necessidade do remédio podem ficar sem, e ter o caso de gripe agravado.

O Tamiflu é um remédio para gripe e não funciona para tratamento de Covid-19, pneumonia ou asma. Os médicos alertam que ele deve ser tomado nas 48 horas após os primeiros sintomas.

Texto:  Iara Diniz
Design: PH Martins
Imagens: Unsplash e Senado Federal
Vídeos: Pexels

Leia matéria completa