Saiba quem é
mais vulnerável
à Covid

Com mais de dois anos de pandemia, cientistas ainda
estão aprendendo sobre o comportamento da Covid-19.

Se no início acreditava-se que a vacina ou a infecção traria uma imunidade evitando uma possível reinfecção, a variante Ômicron mudou tudo isso.

CHEGADA DA 
VARIANTE ÔMICRON

Apesar de menos agressiva, a variante é mais transmissível, infecciosa e com maior potencial de escapar das defesas do  sistema imune.

Agora, pesquisadores acreditam que o Sars-CoV-2 é mais parecido com os outros coronavírus do que com o Influenza, que tem maior circulação nos meses de inverno.

Por isso, se nada mudar, a expectativa é que será comum receber um diagnóstico positivo para Covid-19 duas ou três vezes por ano.

Embora qualquer pessoa possa ser reinfectada nessas circunstâncias, alguns grupos podem estar mais vulneráveis.

São eles:

- Pessoas não vacinadas ou que  não receberam todas as doses recomendadas.

- Pessoas que pegaram Covid-19 no início da pandemia.

- Quem desenvolveu um quadro leve da doença anteriormente.

GRUPOS MAIS VULNERÁVEIS
À COVID 19

- Idosos e pessoas com imunossupressão.

- Pessoas com mutações genéticas que aumentam sua suscetibilidade à infecção pelo novo coronavírus.

GRUPOS MAIS VULNERÁVEIS
À COVID 19

Além disso, estudos mostram que a dose de reforço, assim como a imunidade híbrida (caracterizada pela vacinação seguida de uma infecção anterior), parece de fato reduzir as chances de reinfecção.

Portanto, pessoas com a vacinação completa – incluindo o reforço – têm menor probabilidade de serem reinfectadas do que aquelas que não estão vacinadas ou que não completaram o esquema.

Texto: Vinícius Brandão
Fonte: Revista Istoé
Revisão: Geraldo Campos
Design: Artur Quintella
Imagens: Freepik, Unsplash e
Ricardo Medeiros
Vídeos: Tenor

+ Bem-estar e saúde