turbinam

o cérebro

Superalimentos que

A comida impacta na cognição cerebral e no estado emocional. Alimentos funcionais ricos em nutrientes como ômega 3, antioxidantes e vitamina E contribuem para o desenvolvimento e manutenção cerebral.

Uma dieta com a combinação certa de vitaminas, minerais, óleos e gorduras saudáveis pode ajudar a melhorar nossas funções cerebrais, níveis de energia, memória, além de controlar as emoções.

Entre os alimentos funcionais estão as nozes, o leite, o abacate, a amêndoa, o fígado, a cenoura, os vegetais folhosos verde-escuros, a maçã, a pera, os crustáceos, o atum, o salmão e o ovo cozido.

Outra vitamina fundamental é a B12. Ela desempenha um importante papel no sistema nervoso central, mantendo a cognição e prevenindo a degeneração das células.

As principais fontes da B12 são as carnes e os produtos de origem animal como leite e ovos, assim como os suplementos. Como não a produzimos, devemos, obrigatoriamente, colocá-la em nosso cardápio.

Quando falta B12 em nosso corpo, surgem alguns sintomas que podem ser facilmente confundidos com outras questões, como insônia, estresse, fadiga e depressão.

Os superalimentos também trabalham a favor da massa cinzenta. Para alimentar bem o cérebro, é fundamental comer alimentos variados e diariamente. Ah! De preferência, evite os industrializados.

São considerados “super” os que contêm substâncias capazes de oferecer um elevado número de fatores positivos na sua ingestão. Na lista, também estão o blueberry, o gengibre, o cacau e o chá-verde.

O fruto é rico em vitaminas B6, B12, C e E, além de selênio, luteína, colina e outros compostos fundamentais para os neurônios.

Abacate

Alimentos que privilegiam o cérebro

Your Page!

Ricos em luteína, que faz parte de uma família de pigmentos conhecida como carotenoides e que tem a capacidade antioxidante de combater o excesso de radicais livres.

Espinafre e brócolis

Concentram um mix de substâncias parceiras do sistema nervoso. É uma estratégia primordial para a cabeça, já que o estresse oxidativo abre as portas para danos aos neurônios.

hortaliças verde-escuras

Os polifenóis penetram a barreira hematoencefálica, que protege o cérebro, e inibem danos ligados ao excesso de radicais livres. 

Suco de uva

Concentra gordura monoinsaturada e uma porção de antioxidantes. Já há evidências de que a substância reduz o risco de Alzheimer.

Azeite de oliva

Rico em fósforo e ômega 3. Atua na conexão entre os neurônios.

Peixe

Ricos em vitamina E e gorduras boas, o consumo desses alimentos interfere nas ondas cerebrais envolvidas com a retenção de informações e o aprendizado.

Nozes, castanhas e afins

Extraído do cacau, rico em substâncias como teobromina, cafeína, teofilina e alcaloides purínicos, ele atua como estimulante no sistema nervoso.

Chocolate amargo

Andressa Machado

Roteiro e Design:

Pexels.com | Unsplash.com | Pixabay.com

Imagens:

Guilherme Sillva

Com informações de:

(nutricionistas)

Fernanda Pignaton e Bianca Cangini

Fontes:

Conheça o poder do própolis clicando aqui